Quando iniciar a alimentação de um filhote

A partir dos 21 dias de idade você pode apresentar o alimento ao filhote, entre uma amamentação e outra ele se interessa pelo alimento. Deixe sempre disponível e após o desmame que deverá ocorrer por volta dos 45 dias de idade, siga as instruções da embalagem dividindo a porção em no mínimo 4 refeições diária. É importante que no período de desmame, por volta dos 45 dias de idade, os filhotes já estejam comendo alimentos específicos para a idade. Neste período ocorre uma diminuição na produção do leite materno, sendo este insuficiente na maioria dos casos para alimentar toda a ninhada.

Consumo diário de alimento para cães

A quantidade de alimento pode variar de acordo com a raça, idade e o nível de atividade do animal. Verifique se o produto que seu cão está consumindo é apropriado para a fase de vida que ele se encontra, em caso de dúvida procure a orientação de um Médico Veterinário. Siga as quantidades descritas na embalagem, sempre dividindo a porção diária em 4 ou mais refeições nos casos dos filhotes e no mínimo em 2 porções para os cães adultos. É importante deixar sempre á disposição água limpa e fresca. A melhor forma de verificar se a quantidade que você esta administrando esta correta é a avaliação da condição corporal do seu animal. Você deve observar se ele está com a cintura bem definida e com as costelas facilmente palpáveis. O monitoramento mensal do peso também auxilia na avaliação. Manter o peso ideal para a raça e uma boa condição corporal proporciona saúde e melhora a qualidade de vida do seu animal.

Suplementos vitamínicos e minerais para cães

A suplementação vitamínica ou mineral não é recomendável, nossos alimentos são completos e balanceados atendendo todo o requerimento nutricional diário. Todos os nutrientes como as vitaminas e os minerais são adquiridos pela alimentação quando utilizado um produto de boa qualidade. Nos casos especiais que requerem uma suplementação nutricional específica procure a orientação do Médico Veterinário, pois uma suplementação realizada de forma incorreta pode gerar sérios prejuízos a saúde do seu animal.

A transição de dietas de crescimento para dietas de manutenção

Os cães de pequeno e médio porte devem receber alimentos específicos para filhotes até completarem 1 ano de idade, passando para fase adulta após esse período. Os animais de grande porte e gigantes possuem um crescimento mais lento e gradativo, devendo receber alimentos de filhote específicos para raças grandes até 15 a 18 meses de vida. A transição para adulto nestes animais ocorre mais tarde sendo imprescindível respeitar essa velocidade de crescimento. Alimentos para a fase de crescimento possuem em suas formulações nutrientes essenciais para um desenvolvimento pleno e saudável do filhote.

Troca de produto, quais os cuidados na substituição de um alimento

Para uma correta transição recomendamos a introdução gradual de um produto. Esse procedimento garante uma adaptação do animal ao novo alimento, evitando possíveis problemas intestinais indesejáveis. A tabela abaixo auxilia a troca do alimento durante um período de 7 dias.

Produto

1º Dia 2º Dia 3º Dia 4º Dia 5º Dia 6º Dia 7º Dia
Dog Excellence 25% 25% 50% 50% 75% 75% 100%
Alimento Anterior 75% 75% 50% 50% 25% 25% ---

Alimentação para fêmeas na fase de gestação e amamentação

Na fase final de gestação correspondente as 3 semanas que antecedem aos nascimentos dos filhotes e na fase de amamentação que termina 45 dias depois do parto, a fêmea necessita de uma nutrição especial. O fornecimento de uma quantidade maior de energia (gordura) e de proteínas é de extrema importância. Nestes casos são indicados os alimentos para filhotes que contem níveis mais elevados de proteínas e energia. Dependendo do tamanho da ninhada a fêmea pode necessitar de até 3 vezes a energia de manutenção diária na fase final do período de amamentação. Este fato demonstra a extrema necessidade de uma correta nutrição para essa fase de vida. Os suplementos de cálcio ou vitamínicos/minerais durante a gestação e o período de amamentação não são necessários se a cadela estiver consumindo um alimento balanceado e de boa qualidade. Embora as necessidades nesta fase sejam mais elevadas, a cadela adquire todos os nutrientes essenciais mediante ao aumento no consumo da dieta.

Alimentação de cães com produtos para gatos

Existe um sério problema em alimentar cães com alimentos para gatos, pois os alimentos são formulados para atender 100% das necessidades nutricionais de uma espécie em especial. Como cães e gatos são de espécies diferentes, os alimentos para gatos não atendem os requerimentos nutricionais dos cães sendo extremamente prejudiciais ao longo prazo.

Acompanhamento de um Médico Veterinário

O Médico Veterinário é o único profissional capaz de cuidar da saúde do seu cão, orientando e acompanhando seu desenvolvimento durante toda a vida. Cuidados com a saúde como uma correta alimentação, higiene, reprodução, vacinações, vermifugações e até o controle de ectoparasitas devem seguir as orientações de um profissional habilitado. O acompanhamento veterinário promove segurança e bem estar para seu animal.

Cuidados com a higiene

Os cães podem ser banhados semanalmente ou quinzenalmente a partir do segundo mês de vida. A utilização de produtos específicos para cães como xampu e sabão é indispensável, pois a pele deles é diferente da nossa. Portanto produtos formulados para o homem são inadequados para os cães. Impedir a entrada de água nos ouvidos é também muito importante, se for preciso coloque um chumaço de algodão na entrada do ouvido para protegê-los. Preferencialmente os banhos devem ser realizados em dias e horário quentes, entre 10 h e 15 h, sempre secando bem o animal ao final. Para complementar a higiene, devemos limpar a parte interna da orelha com produtos específicos para essa finalidade, mantendo sempre o conduto auditivo limpo e seco. Esse procedimento evitará problema futuros com este órgão que é extremamente sensível.

Cuidados com a vermifugação

A vermifugação faz parte do programa de saúde e bem estar do seu animal. A primeira vermifugação deve realizada por volta dos 30 dias de vida, dessa forma você garante uma eficiência máxima da resposta vacinal. Esse procedimento deve ter a orientação do Médico Veterinário que irá avaliar o princípio ativo a ser utilizado, a dosagem e as futuras repetições do vermífugo para um eficaz controle desses parasitas internos. A reinfestação é outro ponto importante e ocorre mediante o contato com ovos dos parasitas eliminados nas fezes de outros animais, portanto uma correta higienização do ambiente onde o animal permanece utilizando desinfetantes de boa qualidade e de baixa toxicidade é essencial. Fique atento aos sinais mais comuns de uma verminose: falta de apetite, fraqueza, vômitos, aumento do volume abdominal e diarréia, pois é um problema freqüente e que interfere na saúde do seu cão.

Cuidados com a vacinação

Algumas doenças infecciosas apresentam uma forte presença entre os animais de estimação. De maneira geral, o tratamento dessas doenças não é satisfatório e em alguns casos podendo levar até a morte. A vacinação é a maneira mais eficaz de proteger seu cão contra essas doenças que prejudicam a sua saúde e que em alguns casos, são transmitidas para o homem como no caso da raiva (zoonose). Manter o esquema vacinal do seu cão em dia, não demonstra apenas uma excelência em cuidados com a saúde do seu animal, mas sim o seu compromisso com a saúde de toda a população. Procure orientação do Médico Veterinário para um correto esquema de vacinação que deve ser iniciado por volta dos 45 dias de idade. A utilização de vacinas de boa qualidade, conservadas de maneira adequadas e dentro do prazo de validade, garantem o sucesso do procedimento.

Cuidados com os Ectoparasitas (Pulgas e Carrapatos)

Os parasitas externos dos cães, pulgas e carrapatos, são extremamente prejudiciais a saúde. Além de causarem um aparente desconforto (coceiras), podem causar anemias, transmitir parasitas intestinais e do sangue, quadros alérgicos e levar o animal até a morte. O tratamento e controle desses ectoparasitas devem seguir sob orientação do Médico Veterinário em dois aspectos: - Tratar o cão com eficientes ectoparasiticidas de baixa toxicidade. - Tratar o ambiente em que o animal vive com eficientes ectoparasiticidas, para evitar uma nova infestação. A deposição de ovos desses parasitas no ambiente é muito grande, sendo que o sucesso do tratamento depende da eliminação desses focos de reinfestação.